você precisa ser feliz pra viver, eu não.

sábado, 14 de janeiro de 2017

defenestração

não existe
palavra mais inútil
que essa

mas foi assim que
decidiu morrer
ana cristina cesar

mas foi assim que, em praga,
começaram uma guerra

com uma palavra
tão inútil como essa


segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

"Rima de um outro Verão: A Tarde".

quando chegaram aqui
pensavam que fosse uma ilha
como dizia saramago:
'é preciso sair da ilha
para perceber a ilha'
(ou mais ou menos assim)
mas eles não saíram 
porque não é fácil te deixar
e apenas ir para outro lugar

sinto falta de você,
rio de janeiro, 
de seus tantos túneis
dos ônibus rasgando a cidade
e os trilhos dividindo a cidade
nesse caso, só nos bairros mais pobres, 
é claro. 
mas até na sua desigualdade
há um certo charme - quem sabe?

os homens da equipagem 
ao desembarcarem
descobriram um lugar entre morros e o oceano
certamente eles chegaram no verão
no fim de uma tarde de verão
onde é impossível não se impressionar

terça-feira, 5 de abril de 2016

elegia ao 457




nos encontrávamos em frente ao cesar park 
ou na barraca do pelé 

jogávamos vôlei 
e perdíamos 
mas nem ligávamos 
porque a brisa soprava 
leve 
e a água gelada nos refrescava 

no bolso
o dinheiro contado 
para o mate 
e a passagem de volta

nada mais 
pois isso basta para os suburbanos

nós não sabíamos 
nem imaginávamos 
mas éramos felizes 
com o 457. 

terça-feira, 8 de setembro de 2015

a alegria é curta:

igual a
acender um fósforo

que logo dissipa a chama

e só resta a fumaça
que anuncia
tardiamente
o calor

(ou amor?)

que ali esteve.

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

455

Não sei se me enjoaria 
Se andasse todos os dias 
Nesse trajeto 
Meier x Copacabana 

Na enseada de botafogo
O pão de açúcar nos espreita
E o cassino da urca
E a blitz da polícia militar 
nos lembra que aquilo não nos pertence. 

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Sem folego.

Em francês, nouvelle vague, significa "a nova onda". Dizem também que foi  um movimento artístico do cinema. Outros dizem que é uma banda francesa, de bossa nova. Pouco importa. Para mim nouvelle vague é você só por eu gostar do jeito como você me diz essas palavras. Só por eu gostar do jeito em que me olha, com a mesma leveza em que Godard segura a câmera. Não usa tripé. Utiliza-a nas mãos com a liberdade que só a mão provém, do mesmo modo em que em seus olhos eu encontro seu coração com todo o amor que ele, naturalmente, ordena.  

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Você observa os carros passando
em cima da passarela 27 da avenida brasil

de um lado o fluxo é bom 
- anuncia o rádio - 
do outro
nem tanto. 

Pensa em se jogar. 
Mas não faz. 
Os pés não se movem. 

Não é medo ou falta de convencimento. 
É a preguiça de por um fim a tudo isso
que mantém os pés no chão, como âncoras,

de um barco à deriva.