você precisa ser feliz pra viver, eu não.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Contribuição

Por dez centavos eu escrevo dez palavras. Um centavo cada...

Das cotas-Parte II

Um projeto de lei aprovado no dia 25 no Senado limita em 40% a venda de bilhetes de shows, cinemas e espetáculos para estudantes e idosos, que têm direito a pagar apenas a metade do valor do ingresso. Ou seja, tanto os idosos quanto os estudantes que ficarem nos 60% restantes não serão contemplados com a meia-entrada e terão que pagar a inteira. Pensando bem... hoje em dia eu diria que eles teriam que pagar o dobro, porque a meia já é equivalente a inteira.
Isso confirma o que sempre acontece no Brasil. Mais uma vez os inocentes, os honestos terão que pagar o preço por pessoas desonestas. A malandragem, o esperto brasileiro sempre prejudica aquele que segue penosamente o caminho correto. Os produtores culturais reclamam ( com razão ) da falsificação e da emissão desordenada de carteiras estudantis. Reclamam que têm prejuizos com a meia entrada, porque muitos desses ingressos teriam que ser inteiros. Porém, o que ainda não deu pra entender é onde os idosos têm culpa nisso? Será que tem gente falsificando a identidade para ter mais de 65 anos? Já não basta o desrespeito de sempre com aqueles que já contribuiram com seu suor para a construção do país? E se nessa cota de meia-entrada tiver gente com carteirinha falsificada? O verdadeiro estudante não vai ter o beneficio que lhe é de direito? Quem vai ter o controle das pessoas de meia-entrada? É muita desorganização. Eu entendo que a cota para ingressos com descontos não corresponde com a demanda e a procura para esses bilhetes. Na grande maioria o publico alvo dessas produções culturais são para jovens, que em geral, são estudantes. Relmente não dá para entender a aprovação desse projeto de lei. Mais uma vez o Congresso vai na contramão do interesse da maioria da sociedade. O que seria de fato a medida mais sensata, seria um controle efetivo e uma maior organização na emissão de carteiras estudantis, e penas rigorosas para falsificadores. Desse modo, iria inibir e muito os malandros desse Brasil varonil.
Todavia, como eu já bem disse antes, essa medida só vai beneficar os desonestos. Visto que os produtores não irão baixar o preço das entradas. Pode até ter uma pequena redução, mas eu aposto que será apenas simbólica, apenas para jogar na cara do povo. E vai ser aí que todo o meio cultural vai tropeçar. Porque a pirataria vai se expandir ainda mais, ganhando mais clientes. Primeiro vão ser aqueles que já eram desonestos, os que tinham a carteira falsificada e não foram contemplados com a cota. E depois vão ser aqueles honestos, que não tinham se corrompido, que por não ter outra saida, para ecomizar dinheiro, vão buscar na pirataria a sua fonte de cultura. Infelizmente, brasil, infelizmente...

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Das cotas

O que me deixa mais triste nas pessoas, digo, nos ricos, é que de todas as injustiças que existem no mundo, eles só reclamam quando os únicos favorecidos de tudo são os oprimidos. Ninguém gosta de ser ofendido, ninguém. E acredite amigo, nem os negros, nem os pardos, nem os roxos, nem os cinzas, gostam de ser ofendidos. Mas se ainda há discriminação, algo tem que mudar. Cotas para negros é justo. Se há pagamento de pensões para os exiladados e torturados da Ditadura Militar, o sistema de cotas é o mínimo que o governo poderia fazer para reparar os quase quatro séculos de escravidão no país. Os índios, sem comentários, foram praticamente massacrados pela Metrópole. Os pobres, coitados, sofrem, sofrem, sofrem. O Estado não é capaz de oferecer um ensino fundamental de qualidade. Crescem sendo semi-analfabetos. Viram pedreiros, faxineiros, porteiros, quando alguns têm sorte, viram traficantes. Há uma estagnação social absurda. Agora quando o governo faz o seu papel: que é oferecer educação para todos, colocando cotas nas vagas para as universidades federais, há uma discriminação, há uma injustiça! Injustiça é ter criança na rua, injustiça é um ser humano morrer de fome, injustiça é uma cidadão ser discriminado por sua renda, por sua cor. Injustiça é você crescer sabendo que jamais será uma pessoa bem-sucedida.

Ora, uma universidade abre as portas das oportunidades para todos. Você quando vê uma criança do ensino publico, nunca irá imaginar ela como uma médica, ou juiz, ou um engenheiro. Sua visão preconceituosa e distorcida não permite isso. Agora, mesmo você torcendo contra, ela tem pelo menos a oportunidade. Não é que ela vá ser um excelente médico, mas pelo menos ela tem a oportunidade, um instrumento para isso. Não é que esse sistema seja o final de tudo, pelo contrário, é o começo. Apenas o pontapé inicial. Resta o Estado agora reformar o ensino fundamental. Cujo a competência é de esfera municipal. Sendo assim, com uma reforma na educação fundamental principalmente, será desnecessária as cotas. E meu amigo, quando esse dia chegar, o Brasil, de fato, vai pra frente.

Minha classe média, paciência. Eu sei que você, entre todos, é a que vai sair mais prejudicada. Mas por favor, tente entender que vai valher a pena. Com a educação acaba a violência. Esse é o unico remédio para tal. Por enquanto você vai dando seus passeios na Disney...

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Chaminé

Caro leitor, repare na fumaça que sai da boca do fumante:
Elavaisaindoesome.....

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Teoria prática do dinheiro

Pessoas interpretam-me mal quando o assunto é dinheiro. Devem fazer péssimos e pré-conceituosos julgamentos sobre a minha pessoa. Não ligo. Chamam-me de ganancioso, não ligo, caluniam-me de avareza, não ligo, julgam-me como egoista, nesse quesito, eu me importo.
Não concordo com Adam Smith, nunca o indivíduo está a frente da sociedade. Quase sempre o melhor para você, é o pior para o coletivo. Isso classifica-se , no meu ponto de vista, como egoismo. E não individualismo. Quando penso em trabalhar, produzir dinheiro, não penso exclusivamente em mim. Penso também no coletivo. Claro, com míseros centavos e até mesmo com milhões, não é possivel acabar com todas as mazelas do mundo. Resta a cada um a sua consciência, de ajudar ou não. É uma escolha. Não vou ficar repetindo o discusso de que ' cada um tem que fazer a sua parte.' Se for assim, todos vão fazer a sua respectiva parte visando benefício proprio. Ninguém é obrigado a ceder ou ajudar em nada. Porém há uma premissa inexorável: Todos são responsáveis por todos.
Sendo assim, os que fogem dessa responsabilidade um dia terão o seu preço. Do mesmo modo como sofrem todos irresponsáveis. Não no plano divino, longe disso! Será aqui mesmo em frente a você, caro leitor, que ele pagará. Eu creio nisso fielmente. Do mesmo modo em que o Mercado esnoba o Estado quando está prosperando, o irresponsável faz o mesmo com os menos favorecidos. Porém chega o tempo em que o Mercado, que não consegue se manter sozinho, suplica e implora ao Estado por ajuda. Do mesmo jeito acontecerá com os irresponsáveis, tentarão se socorrer no coletivo. Ninguém vive sozinho. Nem o mercado e nem o individuo. Ambos precisam do Estado e da sociedade, respectivamente. Resta a cada um desses a hora de também saber ajudar, e não somente ser ajudado.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Para inglês ler.

Passando pela calçada ninguem o percebe Ta ali quieto no canto dele Nao mexe com ninguem ja moveu muita gente mas agora que ja foi usado mastigado e cuspido nao serve mais pra nada Ele o chiclete mastigado que ja foi bonito com roupa e limpo agora esta imundo amassado e feio Pessoas cachorros pombos insetos todos passam mas ninguem se importa O que sera que eu fiz deve pensar ele nesses tristes momentos Ele nao serve mais pra nada Quando perde se o doce e isso que acontece
Pobre chiclete mastigado Nada mais serve para ele o ocio e o que lhe resta

Caro leitor eu porem dei mais uma e somente mais uma atribuiçao para esse pobre ser deixei o limpar esse texto ele como ja estava sujo limpou toda a sujeira em seu corpo ficou tudo grudado mastigado e cuspido

,.;,´.,-,~,!,.´,,~..;~.,!,.-,,´,~,.?.´.,.!~.:..

Ele ainda não terminou de limpar aqui... Chiclete imprestável !

sábado, 8 de novembro de 2008

basta apenas fazer uma coisa para melhorar um dia ruim... Dormir.

domingo, 2 de novembro de 2008

A pior certeza da vida é a morte, e a melhor pode ser a vida que vem após ela...

Ou seria o contrário ?