você precisa ser feliz pra viver, eu não.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Que venha 2011

A Posse

de repente
no país do
bacharel de cananéia
dos bacharéis de canudo e
anel no dedo e dos
doutores de borla e capelo
no país dos
coronéis
latifundiários de baraço
e cutelo (melhor
dizendo de serrote elétrico
corta-homens)
de nobres de curul e
pobres no curral
um metalúrgico (sem
anel de grau sem
toga doutoral sem
sabença de papel passado) um
torneiro mecânico
formado na vida
(Severina) assoma
no altiplano de
brasília e toma
posse
da república numa
apoteose de povo
dando novo sentido à palavra
pátria
Haroldo Campos

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

2011

Em 2011,
por favor,
apenas em 2011,

não suporte,
o intolerável,
não apoie,
o errado,
não critique,
o certo,
não acomode-se,

só em 2011,
por favor.

**

Em tempo, os meninos MC's do Complexo do Alemão foram libertados. Apesar da demora, nada mais do que justo, o que desde do princípio era injustificável.


Fonte: http://oglobo.globo.com/rio/mat/2010/12/27/stj-liberta-funkeiros-do-complexo-do-alemao-923369482.asp

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

A UNE de volta para casa

A história da Sede
No dia 1° de Abril de 1964, no primeiro dia da ditadura civil-militar, houve a ocupação e a destruição do prédio da UNE situado na Praia do Flamengo. O regime fez questão desse ser o seu primeiro ato, na tentativa de com isso, destruir todo o simbolismo do movimento estudantil, que eles já sabiam, que seria o seu maior opositor.

Em 1980, no apagar das luzes do regime, novamente, com uma onda de reacionarismo, eles acabaram de fazer o "serviço" incedianto e demolindo o prédio, então antiga sede da UNE, que era considerada ilegal pela Lei Suplicy Lacerda de 1965.
No prédio, antes de ser a casa dos estudantes, funcionava o Clube Germânia e este, pela campanha à época em 1942, foi tomado pelos estudantes num ato contra as potências do Eixo ( Alemanha, Japão e Itália), contra o Nazi-fascismo e a favor da paz. Desde então, o presidente Getulio Vargas reconhece a entidade e doa o prédio para ser a sede da entidade a partir de então. Em 1994 o terreno passa ser reconhecido como de propriedade da UNE, porém apenas em 2007, com a ocupação de milhares de estudantes, é que a UNE passa ter a posse definitiva deste, porque até então funcionava um estacionamento ilegal. Ontem, no dia 20 de dezembro de 2010, se dá o início das obras da nova sede, com o projeto doado do arquiteto Oscar Niemayer. Este marcou o evento sendo sempre aplaudido, mostrando vigor aos seus 103 anos de idade.
Este que aqui vos escreve, fez uma pequena e humilde cobertura do evento, na tentativa de ser uma alternativa a grande mídia, que como lhe é apropriado e conveniente, o faz sob uma lente mais conservadora.

A reconstrução

Presente ontem no Ato, o presidente Lula considera a reconstrução da sede da UNE a consolidação da democracia brasileira. Essa entidade, que assim também como a UBES ( União Brasileira de Estudantes Secundaristas) sempre esteve contra as ditaduras brasileiras, tanto a do Vargas e a mais recente dos militares. E que igualmente, tanto sofreu com elas, tento toda a sua executiva e corpo de direção no hall dos desaparecidos do regime. Entre eles e também o homenageado da festa, Honestino Guimarães, presidente da UNE em 1971 e desaparecido politico até hoje. Toda essa raiva dos setores conservadores da sociedade de fronte aos movimentos sociais e, em especial, o movimento estudantil é simbolizada pela destruição da antiga sede. Então, além da consolidação da democracia, a reconstrução da sede significa a derrota daqueles que, como bem frizou Aldo Arantes, pensavam que com a demolição de pedras iriam também destruir nossos sonhos. Hoje a UNE está a frente de inúmeras batalhas, na árdua e eterna luta pela reforma universitária que expanda vagas e democracia nas universidades, na luta pelo acesso democrático à universidade e também, e esta ultima e vitoriosa, a luta dos 50% do Fundo Social do Pré-sal para a educação brasileira, principalmente a de base.

Por fim, dois discursos marcantes no evento. O primeiro é do ex-presidente da UNE Aldo Arantes, importante articulador da campanha pela legalidade na renuncia de Jânio Quadros e pela posse de João Goulart, no qual a UNE teve transferida a sua sede temporariamente para o Rio Grande do Sul, para que, junto de Brizola instalar a rede da legalidade.




Por último o discurso do presidente Lula, um na integra outro o meu registro. É claro que nesses oito anos de governos o Brasil teve avanços principalmente na educação universiversitária e no ensino técnico, com mais vagas e a consolidação da Universidade Pública e com a construção recorde de escolas técnicas. Porém todos nós sabemos, e a UNE sabe que ainda temos que avançar ainda mais, pela popularização da universidade, mais bolsas para pesquisa e uma educação de base cada vez mais qualificada.




Fotos da demolição:
http://www.bricabrac.com.br/une1980/index.htm

Mais noticias:


Portal R7:
http://noticias.r7.com/brasil/noticias/lula-afirma-que-construcao-de-predio-da-une-e-consolidacao-da-democracia-20101220.html
Portal G1:
http://g1.globo.com/politica/noticia/2010/12/lula-lanca-pedra-fundamental-de-predio-da-une-no-rio.html
Portal Uol/Folha de São Paulo:
http://www1.folha.uol.com.br/poder/848742-lula-lanca-pedra-fundamental-de-nova-sede-da-une-no-rio.shtml

sábado, 18 de dezembro de 2010

Liberdade





funk
a elite não escuta

depois do gozo
ninguém lembra da prostituta

presídio
a elite não visita

todas as vagas são reservadas
para a periferia

as vezes cansa ver todos os dias, a mesma coisa, a mesma coisa, a mesma coisa.

A mesma coisa,
cansa.
A mesma cansa,
coisa.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Mil faces




Te amo é bom dia
em amores de rotina.
Onde se fala por educação
e se responde por obrigação

Amor do cotidiano
paixões do dia a dia
os mesmos ares
que sufocam a alegria

Te amo é boa noite
em amores clandestinos
que subvertem a ordem
em que estamos mantidos

Amores escondidos
preparando mais um ilícito
lábios apurados
a procura de um crime

Te amo são só palavras
para amantes casados
que dividem a mesma cama
mas não dividem o mesmo quarto

Amor de contrato
de frouxas escritas
Quem ficará com o carro?
Quem curará a ferida?

Te amo é diamante
para jovens virgens
que se excitam o bastante
para buscar a vertigem

Amor dos sonhos
de pura imaginação
muito desejo
e pouca ação.

Te amo é poesia,
sempre em busca
de alguma
heresia.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

tarde qualquer




A pilha de livros em cima da mesa, pegando poeira. O café de ontem, ou de domingo, que já está frio. A casa vazia, só as baratas lhe fazem companhia. A porta meia aberta. A toalha molhada em cima da cama. A janela aberta, deixando entrar a chuva. A tv ligada num canal qualquer. Meias jogadas ao chão, cobertas por cuecas sujas. Roupas viaradas, travesseiros amaçados. Cinzeiro lotado, maços esgotados. Pia cheia de loça suja. Pratos e copos imundos. O queijo mofando na geladeira, junto com os tomates. Armários vazios, cavernas das aranhas.

Evidências de uma vida morta,
que já está cansada de viver.