você precisa ser feliz pra viver, eu não.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

doméstica


abdicas sua vida
à família alheia

amor subordinado
e remunerado

para cuidar de filhos
que não são seus
para cuidar da casa
que não é sua
para ter cuidado
com aquilo que não lhe pertence

renuncias ao seu lar
em troca de um quartinho
apertado
(que talvez
tenha janela)

come o resto
que sobrou na panela

Quem é ela?

Do que vive essa criatura?

se ao menos pudesse ler Faustino
para amenizar essa vida dura:

'tanta violência,
mas também tanta ternura'

domingo, 4 de maio de 2014

samba

'os melhores sambas
são sempre tristes'
você me dizia

e se pudéssemos
fazer um samba
como seria?

se a infelicidade não combina
com nossa companhia