você precisa ser feliz pra viver, eu não.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Despedida

A Paciência pegou suas coisas e foi embora. Deixou a casa vazia para as moscas, formigas e baratas... Tudo bem, não tão vazia assim, as baratas teriam as formigas como companheiras, essas teriam a amizade com as moscas que por ultimo não se dariam muito bem com as aranhas. A aranha que nesta casa mora, é neta daquela famosa aranha que subia pela parede, e seguindo a tradição de sua familia, ela subia todas as manhas a parede até esperar a chuva forte. Porém, quando a Dona Paciência foi embora, a neta quebrou tradição da familia derrubando a parede, dizendo que preferiria agora tricotar.
A mosca que adorava pousar em sopas também se cansou. A arte inovadora que o seu avô conseguira agora já não encanta mais tanto o neto. Ele até que praticou um pouco, seguindo os passos da familia, mas agora prefere ficar quietinho, prefere não ficar pertubando o sono dos outros e nem ficar posando em comidas alheias. Simplesmente ele prefere dar voos rasantes por aí mesmo. De preferencia em algum celular de ultima geração ou alguma nova tecnologia.
Já as formigas, coitadas, nunca fizeram nada para se vangloriar. O avô da qual na casa reside, não fez nada além de trabalhar, sendo esse o mesmo destino dos seus filhos e netos. Ela nem pensa. Só pega as migalhas que lhe cabem e segue seu rumo.