você precisa ser feliz pra viver, eu não.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Das cotas-Parte II

Um projeto de lei aprovado no dia 25 no Senado limita em 40% a venda de bilhetes de shows, cinemas e espetáculos para estudantes e idosos, que têm direito a pagar apenas a metade do valor do ingresso. Ou seja, tanto os idosos quanto os estudantes que ficarem nos 60% restantes não serão contemplados com a meia-entrada e terão que pagar a inteira. Pensando bem... hoje em dia eu diria que eles teriam que pagar o dobro, porque a meia já é equivalente a inteira.
Isso confirma o que sempre acontece no Brasil. Mais uma vez os inocentes, os honestos terão que pagar o preço por pessoas desonestas. A malandragem, o esperto brasileiro sempre prejudica aquele que segue penosamente o caminho correto. Os produtores culturais reclamam ( com razão ) da falsificação e da emissão desordenada de carteiras estudantis. Reclamam que têm prejuizos com a meia entrada, porque muitos desses ingressos teriam que ser inteiros. Porém, o que ainda não deu pra entender é onde os idosos têm culpa nisso? Será que tem gente falsificando a identidade para ter mais de 65 anos? Já não basta o desrespeito de sempre com aqueles que já contribuiram com seu suor para a construção do país? E se nessa cota de meia-entrada tiver gente com carteirinha falsificada? O verdadeiro estudante não vai ter o beneficio que lhe é de direito? Quem vai ter o controle das pessoas de meia-entrada? É muita desorganização. Eu entendo que a cota para ingressos com descontos não corresponde com a demanda e a procura para esses bilhetes. Na grande maioria o publico alvo dessas produções culturais são para jovens, que em geral, são estudantes. Relmente não dá para entender a aprovação desse projeto de lei. Mais uma vez o Congresso vai na contramão do interesse da maioria da sociedade. O que seria de fato a medida mais sensata, seria um controle efetivo e uma maior organização na emissão de carteiras estudantis, e penas rigorosas para falsificadores. Desse modo, iria inibir e muito os malandros desse Brasil varonil.
Todavia, como eu já bem disse antes, essa medida só vai beneficar os desonestos. Visto que os produtores não irão baixar o preço das entradas. Pode até ter uma pequena redução, mas eu aposto que será apenas simbólica, apenas para jogar na cara do povo. E vai ser aí que todo o meio cultural vai tropeçar. Porque a pirataria vai se expandir ainda mais, ganhando mais clientes. Primeiro vão ser aqueles que já eram desonestos, os que tinham a carteira falsificada e não foram contemplados com a cota. E depois vão ser aqueles honestos, que não tinham se corrompido, que por não ter outra saida, para ecomizar dinheiro, vão buscar na pirataria a sua fonte de cultura. Infelizmente, brasil, infelizmente...

Um comentário:

Beatrix Kiddo! disse...

Eu acho que os ingressos poderiam ser muito mais baratos se abolissem de vez a meia-entrada. Assim como o RioCard escolar/idoso.