você precisa ser feliz pra viver, eu não.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Morte e vida Parlamentar.

A dura vida do parlamentar brasileiro. Nessa semana o ex-deputado federal pelo PL (atual PR) e ex-bispo da Igreja Universal Carlos Rodrigues, falou em seu depoimento no julgamento do Mensalão, sobre a dificil vida do parlamentar brasileiro. Ele destacou pontos, segundo a sua opnião, que eram desvantajosos para a vida parlamentar. Eis o seu depoimento:

“Ser parlamentar é muito ruim, meritíssimo”, disse. “Muito ruim. Você sacrifica tudo o que tem. Entra ali de manhã e sai à noite, não vê o dia passar. Se ocupa o dia inteiro. Sábado à noite, você às vezes tem que ir a um casamento, abraçar 100 pessoas que nunca viu na sua vida. De repente, você está em casa, um eleitor seu morreu, tem que botar o terno e ir ao enterro. Nove horas da noite, você está com sua família, sua esposa quer ir ao cinema, tem que atender a um pedido político. Ser parlamentar não é simples, embora a imprensa ache que é um paraíso. Não é”.

Acho engraçado ele reclamar em dar abraços para desconhecidos. Enquanto há pessoas que querem dar abraçoes de graça ( "free hugs" - procura no google! ), ele reclama. E ele ainda é pago para isso. Tudo bem... Ele também é pago pra trabalhar três vezes por semana, participar de alguns esqueminhas, fazer algumas votações... E muito bem pago por sinal. Um parlamentar brasileiro ganha em média 2.068 salários mínimos. Na minha opnião não há razão para reclamar.

Um parlamentar equivale também a 344 professores ( isso concedendo um aumento de 100% para eles, senão o número viria para 688). E os professores também dão abraços em desconhecidos. Se um aluno dele morrer, ele também tem que ir ao enterro. Mas por que será que ela faz isso ?! Porque a professora tem amor aos seus alunos, amor para ensina-los. E por que o parlamentar abraça estranhos? Porque eles tem amor ao dinheiro público, e a quem pertecence a porra do dinheiro PUBLICO?! Ao povo brasileiro babaca, nesse caso, como foi dito pela Vossa Excelencia, Carlos Rodrigues, os eleitores.

A impressa é impiedosa. Não só com os politicos mas também com os jogadores de futebol. A gente fica imaginando como seria a vida de um ator, de um jogador de futebol, de uma cantora mas a gente nunca imagina como seria a vida de um parlamentar. Deveriamos imaginar um pouco mais isso... Mas não vejo o motivo da Vossa Excelencia, Carlso Rodrigues, reclamar da imprensa. Ela é assim com todos. Paciência.

Há também um certo caso de uso do cartão corporativo, que estão sendo usados indevidamente pelos ministros... Mas isso não vem a pauta. São ministros e não parlamentares. Tudo bem que eles usam o mesmo dinheiro, o nosso. Mas isso não vem ao caso